sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Meeting Lisboa destroi impossiveis

Este encontro reuniu, surfistas, musicos , politicos, sacerdotes e atletas, com um desejo comum: desejo pelo infinito, por algo maior. Foi uma partilha rica de experiencias, vivencias, aventuras, sentimentos, que qualquer um de nós reconhece como acontecimentos que poderiam ser seus.

Depois de visitarmos a exposição  que este ano teve como titulo:
SEJAM REALISTAS PEÇAM O IMPOSSIVEL.

Esta inicia com inumeras frases de musicas actuais e antigas, frases de poemas e autores contemporaneos, todas com algo comum um desejo de algo maior, um desejo de busca.

Depois é-nos explicado o desejo em 3 areas distintas, Ciencia, Politica e Arquitetura.

A Ciencia que busca encerrar em si todos os misterios, a Politica que deseja encontrar uma forma de satisfazer as necessidades das comunidades e a arquitetura que na sua ancia de construir ou reconstruir pensa ser o necessario para resolver o desejo humano.

São-nos dados exemplos de falhas destas 3 areas exatas:

A Ciência no sec. XIV achou ter descoberto quase tudo que haveria para descobrir. Porém tivemos genios como Albert Einstein, de mente e coração aberto que entendeu que o misterio insondavel pertence a algo maior que ele e veio abrir novos caminhos para a ciência e mostrar-lhe que ainda tem tanto para resolver por um lado e que por outro haverá coisas que nunca saberá explicar.

Depois na Politica apresentam-nos 3 ideologias o comunismo, o nazismo e o fascismo, que foram criados com intuito de um bem comum: o primeiro defende a divisão de bens de forma igualitaria, o segundo a raça perfeita e o terceiro a um modelo de felicidade. Contudo todos eles se encerram num plano que alguem traçou muito rigido e como tal  nenhum deles verdadeiramente olha pelo bem comum. Porque mesmo no bem comum tem de existir o direito à escolha, a opções, ao infinito.

Isto porque os nossos desejos ao longo do tempo sofrem alterações, de acordo com a idade, escolaridade, experiencias, amadurecimento da consciencia, ambições, prioridades, etc.

Na Arquitetura foi realçada a importancia que tem na contrução de cidades destruidas(como ex.) após a II Guerra Mundial com o proposito do embelezamento das proprias cidades como sendo isto um desejo de bem comum. Mas na verdade esta é uma area que pretende deixar obra  feita. Em contraponto com as Catedrais, que são monumentos lindissimos de uma beleza rara de pormenores, mas que não estão assinados por ninguem.
Mostrando que aqui não existiu um desejo singular, mas um desejo de deixar uma obra para o bem comum dedicada a algo maior.

Por isso quando nos centramos demasiado no atingir de um desejo futuro e somos rigidos no plano que traçamos o que acontece muitas vezes é que perdemos outras oportunidades ou por vezes caimos na frustação porque na maioria das vezes o plano traçado  é inexplicavelmente desviado sem nosso controlo.

No final saimos com a certeza que para alcançar o que desejamos não o podemos fazer sozinhos e não podemos fechar-nos a um projecto bem delineado, para alcançarmos o desejado. É importante estármos atentos ao que nos rodeia e abertos à alteração do plano que traçamos. A ideia é mais deixarmos que o plano (de Deus) venha até nós e não sermos nós a traçar todas as linhas.

Veja aqui alguns testemunhos do Meeting.