quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Recordamos alguns gestos que marcaram o ministério do Papa alemão, na relação com a sociedade e com as outras religiões, como a deslocação ao antigo campo de concentração nazi em Auschwitz, na Polónia, em 2006, e a visita de Estado a Inglaterra, quatro anos depois. 
Visitou ainda a Basílica de Westminster, para beatificar o cardeal Newman, que era anglicano e se converteu ao catolicismo.

Outro gesto marcante foi, também, um diálogo islâmico-cristão do século XIV entre o imperador bizantino Manuel II Paleólogo e um muçulmano.Em que as suas palavras geraram protestos no seio da comunidade islâmica mas mais tarde Bento XVI esclareceu que o ponto principal da sua mensagem era que “não se deve converter ninguém à força.
Depois de esclarecimentos sucessivos, foi muito interessante que com essa advertência, feita ao Ocidente, para que mudasse a sua atitude ou então estava ferido de morte, houve 138 líderes muçulmanos que passaram a aceitar dialogar com a Santa Sé, o incidente de Ratisbona gerou uma plataforma de diálogo que ainda hoje existe.


Por tudo isto e mais, queremos deixar aqui o nosso muito...





Fonte: agencia ecclesia