terça-feira, 10 de julho de 2012

Três conselhos importantes para as suas Férias


O Papa Bento XVI, num seu discurso, num mês de Agosto, assim disse: «O tempo das férias torna-se para muitos ocasião proveitosa para encontros culturais, para momentos prolongados de oração e de contemplação em contacto com a natureza ou em mosteiros e estruturas religiosas. Dispondo de mais tempo livre podemos dedicar-nos com mais facilidade ao diálogo com Deus, à meditação da Sagrada Escritura e à leitura de algum livro formativo. Quem faz a experiência deste repouso do espírito, sabe como ele é útil para não reduzir as férias simplesmente a distrações e divertimentos. A participação fiel na celebração eucarística dominical ajuda a sentir-se parte viva da comunidade eclesial também quando se está fora da própria paróquia. Onde quer que nos encontremos, temos sempre necessidade de nos alimentarmos da Eucaristia».

É por isso, e em conformidade com os ensinamentos da tradição, que me permito dar estas três sugestões:

1. Participar na Santa Missa todos os Domingos, e no feriado religioso de 15 de Agosto, Nossa Senhora da Assunção. Sabemos como por vezes se torna mais difícil encontrar Igrejas abertas, com celebrações, quando nos deslocamos para os lugares de descanso ou para as terras e aldeias mais pequenas. Ainda assim, não é por isso que deixamos de encontrar o padeiro, o café e vendedores ou super-mercados onde arranjar a comida de que precisamos. Com o mesmo interesse, devemos procurar encontrar as Paróquias onde poder assistir à Eucaristia, alimento por excelência e proximidade de Deus à nossa vida.

2. Aproveitar para fazer uma boa leitura durante o Verão. Alguns nunca leram a Bíblia, ou mesmo só os Evangelhos. Outros podem sentir curiosidade por conhecer melhor a história de algum santo (por exemplo, o daquele de quem temos o nome), ou então ler a biografia de algum dos Papas recentes. Podemos ter uma sensibilidade literária maior e então procurar um romance ou um livro de contos da tradição cristã, em lugar de ler os comuns best-sellers que por norma geral não só não acrescentam nada ao nosso conhecimento, como muitas vezes deturpam a própria realidade histórica (sobretudo, quando se trata de denegrir a Igreja Católica). Por último, pode haver quem prefira simplesmente ler as Memórias da Irmã Lúcia, ou algum outro texto ligeiro que aprofunda a nossa fé e nos aproxima de Deus.

3. Cuidar as companhias com quem passamos o nosso tempo de Verão. Tempo de descanso ou tempo livre não são sinónimos de tempo de irresponsabilidade com aqueles que temos mais perto e que precisam de nós. Portanto, antes de mais, podemos usar deste tempo a mais que temos para visitar familiares sozinhos ou doentes, ou para passar mais tempo com quem está perto de nós nestas situações (dado que durante o ano raramente conseguimos ter esse tempo). Escolhamos bem também as amizades que mais nos ajudam.

P. Luis Miguel Hernández